Depressão e doenças clínicas

depre-e-doencas-clinicas

A depressão é um transtorno psiquiátrico muito debatido não só na área da saúde mental, mas em um panorama maior da área médica. Esta doença que acomete muitos brasileiros não é uma doença única, ou seja, ela está presente em muitas pessoas que possuem outras doenças que não são doenças mentais, ou seja, que são doenças clínicas.

A presença da depressão em pessoas com doenças clínicas pode piorar enfaticamente a saúde destas, nota-se que o nível de mortalidade é maior em pessoas com doenças clínicas associadas a depressão do que pessoas que não possuem essa associação de doenças. A causa da depressão nestas pessoas podem ser diversas, desde genética até circunstancial ou ambiental.

O mais importante a ser considerado é perceber e acompanhar o desenvolvimento de um possível quadro de transtorno depressivo na pessoa que possui a doença clínica, pois o diagnóstico e tratamento ainda são feitos de maneira insuficiente, sendo assim o pessoa experiência uma piora do desenvolvimento da doença (prognóstico).

Sinais da depressão abrangem uma variedade de sintomas, dependendo da doença da pessoa alguns sintomas podem aparecer no corpo, e além disso existem sintomas característicos da depressão como resistência ao tratamento da doença clínica, humor entristecido, culpa excessiva, pior controle desta doença e irritabilidade. Geralmente pessoas assim são vistas como difíceis e cansativas de lidar para quem está ao seu redor como família e cuidadores, pois aparentam não quererem se tratar. É de suma importância lembrar que um grande sofrimento está implicado nessas atitudes difíceis, e quanto mais intensa essa atitude se mostra mais grave é o quadro depressivo que acomete esta pessoa.

As doenças clínicas mais comuns associadas a depressão são as doenças cardiovasculares, doenças endocrinológicas (como diabetes mellitus, distúrbios de tireoide, obesidade), doenças renais, doenças oncológicas e dor crônica. O tratamento psiquiátrico varia para cada tipo de doença clínica. Juntamente do tratamento farmacológico (medicamentos) a psicoterapia para pessoas com doenças clínicas associados ao transtorno depressivo são extremamente eficazes por melhorar a compreensão da própria doença e sofrimento.